5 Doenças que Podem Atacar o Seu Couro Cabeludo e Afetar a Saúde dos Seus Cabelos

Uma mulher em paz com os seus cabelos não quer guerra com ninguém, não é mesmo? Mas às vezes ficamos tão focadas em cuidar da beleza das madeixas que nos esquecemos de outro ponto muito importante, o cuidado com a saúde dos nossos cabelos. E, pensando nisso, faremos uma série de matérias focadas em ajudar você a conhecer os principais problemas e doenças que podem interferir na sua saúde, como detectá-los e também como trata-los.


Começaremos hoje falando do couro cabeludo, já que é ele quem controla TUDO, eu disse TUDO nos nossos lindos cabelinhos. Você sabia que existem várias doenças que podem prejudicar e muito a nossa vida? Pois é! E o pior que quase não somos consciencializadas disso.





Então, vamos aprender a reconhecer os sintomas para identificar cada problemas, e descobrir como trata-los o quanto antes. Como existem diversos os problemas e seria beeem chato falar de todos, falaremos apenas de cinco doenças, indo das mais comuns até as mais raras, ok? Então vamos lá!


1 - DERMATITE SEBORREICA





É a pop star das doenças do couro cabeludo, já que sua fama é grande. Popularmente conhecida como “caspa”, ela se apresenta como uma oleosidade excessiva, associada à inflamação e a descamação. É uma condição cronica, com vários níveis de gravidade, mas que pode apresentar melhora ou piora dos sintomas de acordo com o tempo.


Por que acontece? As causas são variadas e podem ter raiz genética ou serem causadas por agentes externos, como banhos muito quentes, stress, drogas, fungos e efeitos colaterais de medicamentos.


Como Identificar? Geralmente causa muita oleosidade no couro cabeludo, coceira, escamas brancas que se soltam ou escamas amarelas que causam dor. Em alguns casos, pode causar até queda de cabelo.


O que fazer? O tratamento é feito com produtos específicos, como shampoos e condicionadores anti-inflamatórios e antifúngicos, receitados pelo dermatologista de acordo com a causa do problema. Após o tratamento, é importante utilizar produtos que ajudem no controle da oleosidade, de modo a evitar o retorno dos sintomas mais graves.


2 – FOLICULITE





Outra doença bem conhecida é a Foliculite, que é a inflamação de um ou mais folículos capilares. E, já que desgraça pouca é bobagem, ela ainda pode evoluir para outra doença, a Foliculite Queloidiana da Nuca, passando a apresentar queloides no pescoço, nuca e cabeça. Esta evolução é bem mais comum em homem, mas todo cuidado é pouco, né mores?


Por que acontece? Sua principal causa é a inflamação, geralmente bacteriana. Já a Foliculite Queloidiana é causada por diversos motivos, como falta de higiene adequada, o nascimento de pelos grossos demais, suor excessivo e abafamento do local.


Como Identificar? A inflamação no couro cabeludo é visível e é detectada através das manchas vermelhas no local, podendo até apresentar pequenas bolhas de pus.


O que fazer? O tratamento depende do tipo da foliculite e da gravidade que ela apresenta. Mas o dermatologista poderá prescrever o uso de loções antibióticas, em casos mais extremos, de antibióticos via oral também.


3 – ALOPECIA


É a perda de pelos ou cabelos na região do corpo onde ela se manifesta. Possui dois tipos diferentes: a Alopecia Androgenética, também conhecida como calvície, onde a perda de cabelos é predeterminada por um fator genético; e a Alopecia Areata, onde a queda é causada por uma doença inflamatória. Em ambos os casos, a doença ocorre através de grande perda de fios, até que seja possível enxergar apenas o couro cabeludo.


Por que acontece? No primeiro caso, a causa é genética o processo começa a se desenvolver desde a adolescência, tornando os fios mais finos a cada novo ciclo do cabelo. Já no caso da Alopecia Areata, as causas são diversas, e podem ir desde características genéticas até reações de doenças autoimunes, como Vitiligo e problemas com a Tireoide.


Como Identificar? A Alopecia Androgénetica apresenta afinamento nos fios e, progressivamente, o couro cabeludo vai ficando mais aberto. No caso da Areata, os fios começam a cair até que falhas circulares com ausência de fios se tornam visíveis.


O que fazer? Os dois casos são tratados com medicamentos específicos, prescritos pelo dermatologista com base no tipo e na intensidade dos sintomas. O tratamento visa desacelerar o processo de perda capilar e estimular o crescimento dos fios. Após o tratamento médico, é possível utilizar produtos que possam estimular o crescimento, como o Bio Inforcer, da Absolute Cosméticos.


4 – Psoríase





A Psoríase é uma das piores doenças do couro cabeludo, pois causa descamação e dor. Caracteriza-se por uma doença auto-imune, onde as células de defesa do corpo atacam a pele, provocando manchas vermelhas terríveis.


Por que acontece? Não existe uma definição específica sobre o que causa a psoríase, mas acredita-se que ela tenha relação com o sistema imunológico e com a genética.


Como Identificar? Os locais afetados pela psoríase apresentam manchas vermelhas que descama e causam coceira, dor e queda de cabelo.


O que fazer? O acompanhamento com um dermatologista dirá qual o melhor tratamento a ser adotado, podendo se resumir ao uso de shampoo que alivie os sintomas, principalmente a coceira, ou a prescrição de medicamentos que atuarão no combate aos sintomas e às lesões.


5 - Líquen Plano Pilar





Por ultimo, porém não menos importante, temos a LPP, uma variante cutânea rara de uma outra doença, o Líquen Plano. Ela afeta os folículos pilosos e causa inflamação peri-folicular e queda de cabelo.


Por que acontece? Apesar de ter as causas desconhecidas, os pesquisadores acreditam que ela seja uma doença auto-imune, podendo ter relação com a hereditariedade (porque herdar dinheiro é para os fracos!).


Como Identificar? Os sintomas apresentam inflamação peri-folicular, podendo ocorrer a incidência de pus e grande desconforto. É comum acontecer, também, queda de cabelos.


O que fazer? É necessário a ministração de medicamentos e o acompanhamento próximo de um dermatologista, já que não há tratamento efetivo à longo prazo para a doença. Os remédios atuais visam o abrandamento da progressão da queda de cabelo e redução dos sintomas.


Gente, todas as estas doenças pode causar graves danos a nossa saúde, sem contar que é impossível continuar linda sem saúde, né? Então é importantíssimo estar atento a todos estes sintomas e fazer uma visitinha ao médico caso você tenha algum deles. Não caia jamais nessa historia de que “ah, não é nada não, eu tô bem”. Cuide-se com todo carinho e amor, porque afinal de contas, não há amor mais bonito que o amor-próprio!


Na próxima semana falaremos um pouco mais sobre saúde. Mas, até lá, conta pra gente o que você achou desta matéria! E ai, se identificou com algum dos sintomas explicados? Vamos nos unir e nos cuidar juntas! Até a próxima, meninas!