Você sabe o Que Pode Estar Morando no Seu Couro Cabeludo?



Que atire a primeira pedra quem não ama cuidar dos seus cabelos e se sentir linda! Até as mulheres menos vaidosas reconhecem o poder que um cabelo bem cuidado tem sobre a nossa auto-estima. O problema é que com o passar dos anos, esse cuidado passou a se focar apenas na parte estética, e muitas pessoas se esqueceram da importância de cuidar da saúde das madeixas.


Pensando nisso, estamos lançando uma série de matérias para te ajudar a reconhecer e cuidar de todos os problemas que podem acontecer aí no seu lindo cabelinho. Na semana passada falamos sobre as doenças do couro cabeludo. Esta semana falaremos sobre os ácaros e fungos que podem morar no seu couro cabeludo e te dar muita dor de cabeça (se me permitem o trocadilho infame).


Citaremos apenas alguns dos casos mais comuns, para que você possa ficar de olho nos sintomas e procurar ajuda caso eles aconteçam com você, ok? Então vamos à eles:


1 - Demodex Folliculorum e Demodex Brevis


Demodex Folliculorum

Estes bichinhos bonitinhos (só que não) são espécies de ácaros que vivem na nossa cabeça. Eles se alimentam de células mortas ou da substância oleosa produzida pela pele para lubrificação e impermeabilização, popularmente conhecida como sebo. Geralmente vivem em perfeita harmonia conosco, sem dar nenhum sintoma da sua existência. Mas uma infestação deste ácaro pode gerar doenças como a Demodicose, caracterizada por prurido e inflamação.


Sintomas: Sabe aquele massinha branca e aquele cheirinho esquisito que ficam no cabelo quando você passa 2, 3 dias sem lavar? Então, ele não é causado pela oleosidade natural, e sim pelo Demodex.


O que fazer? Como estes ácaros se alimentam do sebo, seu controle é fator primordial para evitar a infestação. Para isso, é importante ter atenção a limpeza dos fios e do couro cabeludo, esfregando-o bem e utilizando produtos adequados, como tratamentos detox com argiloterapia. Além disso, é aconselhável utilizar produtos que mantenham o pH natural do cabelo estabilizado, mantendo-o sempre entre 4,5 e 5,5 (verifique sempre o rótulos dos produtos que você utiliza para saber o pH que possuem).


2 - Trichosporon SPP


Trichosporon SPP

Piedra Branca nos Fios

Este o nome do fungo é o causador da Piedra Branca, uma infecção comum no Brasil e no mundo. Esse fungo é um pesadelo para todas nós, pois compromete a qualidade não só do cabelo, como da pele da cabeça também.


Sintomas: Os fios infectados desenvolvem nódulos brancos e macios, bastante parecidos com caspa, mas que depois penetram na cutícula e deixam o cabelo quebradiço.


O que fazer? Bom, a primeira solução é realmente um filme de terror, já que envolve cortar TODO O CABELO DOENTE. Mas vamos falar de prevenção que dói menos! Neste caso, recomenda-se muito cuidado na hora de aplicar seus produtinhos no cabelo, pois o uso em excesso de cremes e condicionadores podem deixar os fio húmidos por mais tempo e, assim, contribuir para infestação deste fungo.


3 - Microsporum ou Trichophyto


Microsporum

Trichophyto



Primeiramente, quero dizer que se você conseguiu ler estes dois nomes sem dificuldade, você está de parabéns! Mas enfim, estes dois fungos são muito comuns em crianças do mundo todo são causadores da doença Tinha Capitis, que pode se apresentar de três formas, de acordo com a invasão fúngica apresentada:


* Endotrix – Tipo de invasão fúngica que fica confinada dentro da haste capilar, e só pode ser detectada após exame do fio em microscópio. Causa a variação da Tinha chamada de Tinha Tricofítica, que é causada pelo fungo Trichophyton.


* Ectotrix: Esta infecção caracteriza-se pela invasão externa da haste do cabelo e é causa pelo fungo Microsporum, que gera a variação da Tinha, conhecida por Tinha Microspórica.


* Favosa: Outro gênero de Tinha Capitis, essa provocada pelo fungo T. schoenleinii. Causa lesões que aparecem em formas amareladas e, nesse caso, a alopecia é total.


Sintomas: Os sintomas são visíveis e apresentam placas escamosas no couro cabeludo, onde os fios ficam quebradiços, se partem e não tornam a nascer, gerando alopecias. O tamanho do locais afetados muda de acordo com o tipo da invasão acima citado, podendo se apresentar em múltiplas pequenas áreas, no caso da Tricofítica; ou em uma única grande área, no caso da Microspórica.


O que fazer? Primeiramente, procurar um médico, já que o tratamento é realizado através de medicamentos antifúngicos, que precisarão ser receitados com base no tipo certo de fungo encontrado. Podem ser usados shampoos antifúngicos também.


4 – Malassezia


Malassezia

Este gênero de fungos é o causador da doença Pitiríase Versicolor, também chamada de Pano Branco pelos mais íntimos. É uma micose superficial, causada pela invasão do fungo quando ao encontrar condições favoráveis, como calor e umidade, por exemplo. Entre as infecções comuns do fungo estão a Dermatite Seborreica, Dermatite Atópica e Foliculites.


Sintomas: Manifesta-se por meio de manchas redondas ou ovais, recobertas por escamas finas que, ocasionalmente, podem apresentar coceira.


O que fazer? O tratamento é feito com medicamentos aplicados diretamente sobre as manchas ou por via oral. Por isso, procure o seu médico.


Existem muitos outros tipos de fungos que podem causar danos ao nosso cabelo, sem contar a nossa saúde de forma geral. Por isso, é importante lembrar que o acompanhamento de um médico e de um bom profissional de beleza cuidando das suas madeixas é indispensável, já que nem sempre é possível detectar algum problema a olho nu.


Cuide-se em todas as esferas da sua vida, tanto da estética, quanto da saúde, quanto do emocional (porque não adianta ser linda, saudável e triste, né?). Faça de você mesma a mulher mais feliz e plena do mundo!

0 visualização